Dilma ganha direito de resposta em site tucano

Ministro do TSE impôs ao partido que veicule no Mobiliza PSDB réplica do PT às declarações de Índio da Costa ligando legenda ao narcotráfico

Mariângela Gallucci / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2010 | 00h00

O ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), condenou o PSDB a veicular por dez dias uma resposta do PT às declarações de Índio da Costa, candidato a vice na chapa de José Serra (PSDB), vinculando o partido ao tráfico de drogas.

"Todo mundo sabe que o PT é ligado às Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), ligado ao narcotráfico, ligado ao que há de pior. Não tenho dúvida nenhuma disso", disse Índio em entrevista no site Mobiliza PSDB, na sexta-feira.

"O tom ofensivo é evidente", afirmou Neves, lembrando que, em 2002, o PSDB já havia ligado o PT ao tráfico. "Passados quase oito anos, o mesmo partido que patrocinou aquela inserção considerada como ofensiva pelo tribunal - não pelas referências às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, mas pela associação à pessoa condenada por tráfico de drogas - retorna ao mesmo expediente", disse. "A afirmação de ser o PT ligado ao narcotráfico e "ao que há de pior" é, por si, suficiente para a caracterização da ofensa e o deferimento do direito de resposta."

A resposta do PT terá de ser divulgada na página de abertura do site Mobiliza PSDB por dez dias ininterruptos, segundo o ministro, que citou três fatores: 1) na eleição de 2002, o TSE já tinha considerado ofensivo um comportamento semelhante do partido; 2) as declarações tiveram grande repercussão diante da divulgação por vários meios de comunicação social; 3) as acusações foram graves.

Apesar de ter atendido ao pedido do PT, Neves não concordou que houvesse referência à presidenciável petista no texto que o partido pretendia divulgar para se defender. "Nossa candidata, Dilma Rousseff, é recebida com entusiasmo pelas multidões, numa campanha pautada pelo comportamento republicano", dizia um dos trechos. O ministro deu prazo de 24 horas para ajuste do texto.

O líder do PSDB e porta-voz da campanha de José Serra à Presidência, deputado João Almeida (BA), afirmou que o partido vai recorrer da decisão de Neves. O tucano disse que a decisão é "no mínimo abusiva". Para ele, o período de exibição da resposta deveria ser igual ao tempo de veiculação das declarações do candidato a vice.

"Bobagem". O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reagiu ontem, em Salvador, às acusações, feitas pela oposição, de que o PT tem relação com as Farc. "É uma irresponsabilidade tratar o PT como tendo qualquer ligação com as Farc, é não conhecer nada da história política do Brasil", afirmou. "Se as pessoas pensassem antes de falar as bobagens que falam, não falavam tanto."

Lula fez a declaração logo após receber, do governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), a Grã-Cruz da Ordem 2 de Julho. / COLABORARAM TIAGO DÉCIMO e ANDREA JUBÉ VIANNA

Prazo

10 dias é o tempo que o site do PSDB terá exibir a resposta do PT a Índio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.