Dilma nomeia outro do PMDB, mas não chama ex-ministro

Enquanto a nomeação do ex-ministro Hélio Costa para um cargo em alguma estatal continua emperrada, outras indicações do PMDB mineiro começam a deslanchar. O ministro Antonio Palocci (Casa Civil) nomeou ontem Sérgio Dâmaso para a diretoria-geral do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). Assim como o nome de Costa, o de Dâmaso havia sido entregue a Palocci em fevereiro. Dâmaso era superintendente do DNPM em Minas.

João Domingos, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2011 | 00h00

Quando o PMDB deu 100% dos votos a favor do salário mínimo de R$ 545, em fevereiro, e ajudou o governo a conquistar fácil vitória na Câmara, o partido tornou a lembrar a Palocci que aguardava as nomeações de apadrinhados.

Os mineiros reforçaram a indicação de três nomes: além de Dâmaso, o de Hélio Costa, que fora derrotado na eleição para governador, e o do ex-deputado Marcos Lima. Até agora, só o primeiro foi contemplado.

Por enquanto, dos nomes tidos como prioritários dentro do PMDB para a ocupação de cargos no segundo e terceiro escalões, Dilma acolheu a indicação do ex-ministro Geddel Vieira Lima para a vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal e, agora, o de Dâmaso para o DNPM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.