Dilma perde 'cercadinhos' para passar simpatia ao eleitorado

Cobrada pelo presidente Lula, por governadores e senadores eleitos,candidata decidiu reformular a campanha

Vera Rosa, Tânia Monteiro / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

06 de outubro de 2010 | 00h00

Na tentativa de exibir uma imagem de mais simpatia, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, vai se aproximar da população e andar mais livremente, sem os tradicionais "cercadinhos" que a separam dos eleitores. Cobrada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e por governadores e senadores eleitos, Dilma decidiu reformular a campanha.

A senadora eleita Marta Suplicy (PT-SP) disse à candidata, na segunda-feira, que ela deve conversar mais com as pessoas. "Você precisa vestir as sandálias da humildade", aconselhou Marta. O presidente bateu na mesma tecla. "Teve sapato alto e clima de já ganhou no primeiro turno. Isso precisa mudar", concordou Lula, segundo relato de governadores e senadores eleitos da base aliada que se reuniram com ele, ontem, em café da manhã no Palácio da Alvorada.

Uma das mudanças foi observada à tarde, quando Dilma dispensou os púlpitos de acrílico usados por ela em entrevistas. Os dois, chamados de "Alfredo" e "Alberto", têm sido seus companheiros inseparáveis. Os "cercadinhos", por sua vez, ajudam a manter a distância dos jornalistas.

Petistas e aliados do PMDB, porém, reclamaram que Dilma se comportou no primeiro turno como se já fosse presidente, transmitindo arrogância. Ela, então, resolveu testar novo estilo.

Na reunião com os governadores e senadores eleitos, no Palácio da Alvorada, Lula disse que a segunda rodada da disputa pode ser encarada como "uma lição" e servirá para que o PT tenha "mais humildade".

Rodoviária. Em Brasília, pouco antes do primeiro turno, Dilma protagonizou uma cena emblemática de seu distanciamento dos eleitores, agora criticado por aliados. Em visita à rodoviária da capital, ela foi recebida com estrutura presidencial. Grades de ferro a separaram da população e dos cerca de 500 manifestantes ali reunidos. Só conseguiu se aproximar da candidata quem ficou espremido na linha de frente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.