Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Dilma quer conciliação entre liberdade de expressão e direitos

Presidente criticou 'violência verbal' nas redes sociais e defendeu que regras do 'mundo online' sejam as mesmas do 'offline'

José Roberto Castro, Lisandra Paraguassu e Rafael Moraes Moura , O Estado de S. Paulo

07 de abril de 2015 | 14h55

BRASÍLIA - A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), disse nesta terça-feira, 7, em cerimônia no Palácio do Planalto, que "é tarefa urgente conciliar liberdade de expressão com a garantia de direitos individuais com respeito à diversidade". O discurso foi feito durante o lançamento do Pacto Nacional de Enfrentamento às Violações de Direitos Humanos na Internet. 

"Redes sociais têm sido palco de manifestações de caráter ofensivo, preconceituoso", disse a presidente, para quem o anonimato da internet encoraja a prática de abusos.

Em um mundo em que "parte cada vez maior das interações tem ocorrido em ambiente digital", a presidente defendeu que regras do "mundo online" sejam as mesmas do "mundo offline". A presidente disse querer que as redes sociais sejam campo de críticas e debates, não de violência verbal.

"Vamos juntos promover uma internet livre, pacífica e segura, regida pelos princípios da tolerância e respeito", declarou a presidente.

Dilma reiterou que o governo tem "compromisso inabalável" com a liberdade de expressão e que o País terá regras claras que estabelecem o que pode e o que não pode ser retirado da internet. A presidente anunciou ainda a criação da primeira ouvidoria de direitos humanos online.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.