Dilma se solidariza com vítimas do desabamento e cancela agenda no Rio

Durante evento, presidente transmitiu esperança para que mais pessoas sejam resgatadas com vida

Estadão.com.br,

26 Janeiro 2012 | 17h46

SÃO PAULO - Em Porto Alegre para participar do Fórum Social Mundial, a presidente Dilma Rousseff se solidarizou nesta quinta-feira, 26, com as vítimas do desabamento no centro do Rio e disse manter contato com o governador do Estado, Sérgio Cabral.

"Gostaria de me solidarizar com o povo do Rio de Janeiro, principalmente com as famílias daquelas pessoas que foram atingidas por essa catástrofe, que foi a derrubada do edifício e depois a queda dos outros", disse a presidente.

A presidente também manifestou esperança de que mais vítimas sejam encontradas ainda com vida pelos bombeiros, que fazem buscas desde a noite de quarta. "Acompanhei hoje todo o esforço que o governo do Estado e a prefeitura estão fazendo e transmiti a eles também a esperança de que sejam encontradas [as pessoas que estavam nos prédios] com vida, após o esforço que estão fazendo de resgatar aquelas que ainda estão soterradas".

Por causa do desabamento de três prédios próximo ao Theatro Municipal, Dilma cancelou a visita que faria ao Rio na sexta-feira. Ela iria participar da inauguração da Ponte do Saber, mas, em consenso com Cabral, adiou a participação na cerimônia. Com isso, ela volta ainda hoje para Brasília.

A presidente falou sobre a tragédia no Rio de Janeiro durante uma cerimônia que formalizou o pagamento de uma dívida da União com a Companhia Estadual de Energia Elétrica do Rio Grande do Sul (CEEE), no Palácio Paratini, sede do governo gaúcho. / COM AGÊNCIA BRASIL

 

Mais conteúdo sobre:
desabamentoDilmaRiopresidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.