Dilma supera início de Lula e FHC, diz Ibope

Começo da atual gestão é ótimo ou bom para 56% dos brasileiros; antecessores ficaram abaixo

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

02 Abril 2011 | 00h00

O índice de aprovação ao governo Dilma Rousseff, em seus três primeiros meses, supera os alcançados pelas gestões de Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva no início de 1995 e de 2003, segundo pesquisa CNI/Ibope divulgada ontem.

O atual governo é considerado bom ou ótimo por 56% dos brasileiros. O começo das gestões FHC e Lula foi avaliado da mesma forma por 41% e 51% da população, segundo levantamentos do Ibope feitos quando os então presidentes completavam cerca de três meses no cargo.

A pesquisa revelada ontem foi feita entre os dias 20 e 23 de março, logo após a visita do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ao Brasil - evento que deu a Dilma Rousseff ampla exposição midiática.

Em levantamento feito pelo instituto Datafolha nos dias 15 e 16, antes da chegada de Obama, o índice de ótimo e bom alcançado pelo governo foi de 47%.

A gestão da presidente, segundo o Ibope, é vista como regular por 27%. Apenas 5% consideram o governo ruim ou péssimo.

Nichos. A aprovação é maior entre os que têm escolaridade mais baixa (62% na faixa dos que estudaram até quatro anos) e vivem no Norte/Centro-Oeste (63%). No Nordeste, região onde Dilma teve a vitória mais expressiva na eleição presidencial, o governo é considerado ótimo ou bom por 61%. Nas regiões Sudeste e Sul, respectivamente, os índices são de 53% e 52%.

O instituto também mediu as impressões sobre o desempenho pessoal de Dilma. Nesse caso, a aprovação chega a 73%, contra 13% de desaprovação. Outros 14% não souberam responder.

Nesse caso, Dilma empata tecnicamente com Lula, que tinha 75% de aprovação logo após a estreia no cargo, em 2003. O desempenho pessoal de FHC era aprovado por 64% no terceiro mês após a posse, em 1995.

Comparação. Quase dois terços dos entrevistados (64%) não veem diferenças entre o governo atual e o de Lula. Para 12%, a atual gestão é melhor do que a anterior. E 13% acham que o governo piorou.

O Ibope pediu que os entrevistados avaliassem nove áreas de atuação do governo. Quatro foram aprovadas por mais da metade da população: combate à fome e à pobreza (61%), combate ao desemprego (58%), meio ambiente (54%) e educação (52%). O combate à inflação foi aprovado por 48% a 42%.

Em três áreas, o índice de desaprovação superou o de aprovação: impostos (53% a 36%), saúde (53% a 41%) e segurança pública (49% a 44%). Em relação à política de juros, houve um empate: 43% a 43%.

Para 33% dos entrevistados, o noticiário recente sobre o governo foi favorável a Dilma. Para 7%, as notícias foram desfavoráveis, e neutras para 41%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.