Dilma vai a NY para homenagem a Meirelles

A pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, estará na próxima quinta-feira em Nova York, onde vai participar de um jantar em homenagem ao presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, escolhido como "Personalidade do Ano" pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2010 | 00h00

O comando da campanha petista quer mostrar que Dilma prestigia Meirelles e, se eleita, não planeja mudar a política econômica. Cristão novo no PMDB, Meirelles era o nome preferido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ser o vice da chapa. O PMDB, no entanto, não abriu mão de indicar para a vaga o presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer (SP).

Dilma aproveitará a ida a Nova York para se encontrar com banqueiros e investidores, no dia 21. A viagem da ex-ministra da Casa Civil ocorre justamente na esteira das críticas do pré-candidato do PSDB, José Serra, ao Banco Central.

Na segunda-feira, Serra atacou a política de juros do BC diante da crise financeira mundial. "O Banco Central não é a Santa Sé", provocou ele. "Acho importantíssima a autonomia operacional que o Banco Central teve no governo do presidente Lula", rebateu a petista.

Sudeste. Depois da viagem aos Estados Unidos, Dilma vai se dedicar a um roteiro pelo Sudeste, onde seu desempenho está aquém das expectativas. Foi para acertar a estratégia que o presidente do PT paulista, Edinho Silva, reuniu-se ontem com a cúpula da campanha. "O PSDB quer fazer o debate sobre gestão para evitar o debate de projetos", disse Silva. "Mas nós não vamos ficar respondendo ao Serra."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.