Diminui o número de homicídios no Rio, diz instituto

O Instituto de Segurança Pública (ISP) do governo do Rio divulgou nesta sexta-feira, 20, os dados sobre criminalidade. A leve queda de 6,8% na alta taxa de homicídios do Estado não foi motivo de comemoração na semana em que a violência gerada pelo tráfico de drogas deixou 19 mortos em apenas um dia, na última terça-feira. De acordo com os números divulgados, foram registrados 486 homicídios dolosos em fevereiro, 35 casos a menos do que no mesmo período do ano passado. A Baixada Fluminense é a região que concentra o maior número de mortes intencionais. Apenas em fevereiro, as delegacias locais registraram 157 ocorrências deste tipo, um aumento de 20% em relação a fevereiro de 2006. A queda de 45% no número de latrocínios (roubos seguidos de mortes) foi ofuscada pelo aumento no roubo a transeuntes no Rio, a poucos meses dos Jogos Pan-Americanos, que serão realizados em julho. Em todo o Estado houve um aumento de 16% nos casos. Na zona sul, que concentra o maior número de hotéis da cidade, foram registrados 290 ocorrências deste tipo nas delegacias, 40 casos a mais do que em fevereiro de 2006. O número de 90 pessoas mortas em confronto com a polícia continua alto, mas caiu em relação a janeiro. No mês passado, a polícia do Rio registrou 117 casos dos chamados "auto de resistência". Além do roubo a transeunte, registraram o maior aumento percentual em ocorrências no Estado a lesão culposa de trânsito, com mais 9,4%, e o roubos em coletivos, com 8,6%. Os crimes em queda junto com o latrocínio foram extorsão, que teve 52% de casos a menos registrados, e os roubos em estabelecimentos comerciais, que caíram 25%.

Agencia Estado,

20 Abril 2007 | 18h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.