Dinheiro da corrupção é o que falta na escola, diz Alckmin

A corrupção, que foi o tema de abertura dos demais debates dos presidenciáveis, apareceu apenas no terceiro bloco do debate promovido pela TV Globo nesta sexta-feira. Cesar Augusto Barbosa Pereira, candidato indeciso de Porto Alegre, perguntou ao candidato Geraldo Alckmin (PSDB) qual a sua solução para o controle do dinheiro público."Quero abrir meu coração. O povo está indignado. O dinheiro da corrupção é o que falta na escola, é o que falta na saúde", disse. O candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da silva, rebateu com a informação de que este é um problema que já existia e que passou a ser investigado na sua gestão. "corrupção é um tumor", destacou.Alckmin voltou a atacar e disse que a corrupção veio de dentro do Palácio do Planalto. "Nenhum governo vai para frente sem acabar com este problema, mas eles não apuram nada, escondem tudo. Ninguém diz de onde veio o dinheiro para a compra do dossiê", criticouPara Lula, Alckmin aprendeu a técnica de "chutar dados" nessa campanha. Diz que houve uma denúncia do Ministério Público, mas que a Justiça indeferiu o pedido. "Falar, Alckmin, é fácil, mas quando você deita a cabeça no travesseiro você sabe que ninguém fez uma investigação como nós fizemos, a Polícia Federal age como jamais agiu".O tucano, por sua vez, disse que "é muito triste o que vem acontecendo no Brasil". Citou o exemplo do mensalão: "Está provado, dinheiro na conta de vários políticos". Ele criticou as ações de quebra de sigilo nas contas do caseiro Francenildo Costa e "da dona Maria que foi presa por roubar margarina, enquanto o crime do colarinho branco fica impune".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.