Dinheiro suspeito agita final de campanha na Paraíba

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na noite de quinta-feira, 26, na Região Metropolitana de João Pessoa, na Paraíba, um total de R$ 42,9 mil, distribuídos em envelopes num veículo em que estava Gláucio Arnaud, apontado como funcionário da campanha do governador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato à reeleição. Segundo a PRF, Gláucio e Reinaldo da Silva, que conduzia o veículo, foram presos e levados para a Superintendência da Polícia Federal (PF) na capital paraibana, onde prestariam depoimentos.A suspeita é que o dinheiro seria destinado a lideranças políticas do interior do Estado, configurando crime eleitoral de compra de votos. Cássio disputa o segundo turno com o candidato do PMDB, o ex-governador José Maranhão.A assessoria de imprensa da campanha do governador informou que os recursos estão contabilizados e registrados nos relatórios quinzenais entregues ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE). A suspeita foi refutada. "Não é dinheiro para a compra de votos", afirmou um assessor da campanha tucana. De acordo com a assessoria, o montante seria usado para cobrir gastos de campanha no interior do Estado. Até as 23h de quinta, a PRF não havia confirmado os nomes que constavam nos maços de dinheiro dentro dos envelopes, mas informou que havia nomes de prefeitos e ex-prefeitos, principalmente da região de Cariri. A PRF informou que recebeu uma denúncia anônima por volta das 18h30. Cerca de meia hora depois, o veículo Celta foi abordado pelos policiais rodoviários quando passava por um posto da corporação na cidade de Bayeux, na saída para região leste do Estado. O dinheiro e o veículo foram levados para a sede da PF.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.