Diplomata da embaixada japonesa morre em acidente de carro em GO

Número dois da representação no Brasil morreu após seu carro bater de frente com outro veículo

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

30 de julho de 2012 | 10h54

SÃO PAULO - O ministro da Embaixada do Japão no Brasil e uma funcionária morreram na tarde de sábado, 28, em um acidente de carro na GO-118, na altura de Planaltina. Shoji Nishijima, de 63 anos, o número dois da representação japonesa no País, abaixo apenas do embaixador, morreu na hora, depois que Honda Fit que conduzia bateu de frente com um Chevrolet Kadett, por volta das 18h. Os dois ocupantes do veículo também foram a óbito no local e Yuka Fukuchi, de 24 anos, do setor administrativo da embaixada, morreu no hospital, às 21h45.

A mulher do ministro, Akemi Nishijima, cuja idade não foi informada, também se feriu no acidente e, de acordo com a Embaixada do Japão, continua internada - seu estado de saúde e o nome do hospital não foram informados. A assessoria de imprensa da embaixada afirmou que o monistro estava no Brasil desde abril e afirmou que o destino dos corpos ainda não foi definido.

Os ocupantes do Kadette são o motorista Edmar Carlos Torres, de 48 anos, e sua mulher, Selma de Fátima, de 47 anos.

O Itamaraty confirmou as mortes, mas não deu mas manteve sigilo sobre o caso, a pedido do corpo diplomático japonês.

Acidente. A batida entre o Honda Fit e o Kadett ocorreu na altura do km 1 da GO-118, próximo ao trevo de acesso para a rodovia DF-345.   De acordo com o Coronel Anésio Barbosa da Cruz, porta voz da Policia Militar de Goiás,  o trecho tinha acabado de ser recapeado e estava sem sinalização horizontal.

"Acreditamos que isso influenciou na batida. Ao que parece, o motorista do Kadette invadiu a pista contrária", disse o coronel. Segundo ele, não foi feito teste de dosagem alcoólica nos condutores e ainda não há prazo para o resultado da perícia, devido à greve dos peritos e demais policiais civis de Goiás.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.