Dirceu estranha nova denúncia do MP no caso Celso Daniel

O ministro da Casa Civil, José Dirceu, definiu hoje, em Campinas, como "uma situação estranha", a posição do Ministério Público de Santo André de denunciar o empresário Sérgio Gomes da Silva como novo suspeito pela morte do prefeito Celso Daniel. "Quem fez a investigação da morte do Celso Daniel foi a polícia de São Paulo; quem ofereceu a denúncia, foi o Ministério Público de São Paulo", alegou.De acordo com Dirceu, o Ministério Público está se contradizendo ao apontar novos suspeitos da morte de Celso Daniel. Para ele, se o MP quer reabrir as investigações, tem de apresentar para o Poder Judiciário seus indícios ou provas. "Vocês têm de se perguntar se tem alguma coisa de errado nisso", afirmou."O Ministério Público tem o direito de reabrir o processo. Nós somos vítimas, Celso Daniel era nosso companheiro, foi assassinado. Não só não impedimos como apoiamos a investigação", disse o ministro ao explicar que o partido se defendeu da investigação paralela, na qual foram usadas escutas telefônicas ilegais.Segundo Dirceu, o uso de escutas ? que depois foram anuladas pelo Tribunal de Justiça - não era para investigar tráfico de drogas, ?era para investigar o PT, o Lula, que não era presidente, investigar dirigentes do PT".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.