Dirceu reúne PT para garantir a aprovação das reformas

O ministro da Casa Civil, José Dirceu, chega hoje, às 8h30, ao Senado para um café com a bancada do PT e com a principal tarefa de garantir a aprovação das reformas da Previdência e Tributária ainda este ano. O governo não deseja convocar extraordinariamente o Congresso em janeiro para concluir as reformas, mesmo porque alguns pontos da reforma tributária como a prorrogação da CPMF e da DRU precisam estar promulgados até 31 de dezembro. A ofensiva do governo tem como objetivo aprovar logo a reforma da Previdência, mas os prognósticos não são otimistas. Os líderes ainda não têm a segurança necessária para enfrentar uma disputa com a oposição no plenário. Pelos cálculos feitos até agora, os 49 votos (quórum mínimo para aprovação de emendas constitucionais) não estão garantidos. Na ponta do lápis, o governo tem assegurado o apoio de 47 senadores.O trabalho dos aliados, decidido ontem em reunião entre o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) com os líderes e vice-líderes da base parlamentar do Planalto, é convencer, pelo menos, sete outros senadores a votarem com o governo. Esses parlamentares estão espalhados no PMDB, PSDB e PFL. Para colaborar com o governo, o senador José Sarney está determinado a entrar em campo e intensificar o corpo-a-corpo, usando sua influência. Os partidários do presidente Lula reconhecem que estão correndo contra o tempo e que, sem um acordo com a oposição, fica difícil aprovar até 31 de dezembro as duas reformas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.