Direção da Casa recua e desiste de comentar episódio

A direção do Senado fez circular na manhã de ontem que divulgaria nota oficial para contestar a reportagem do Estado, que apontou a existência de uma tropa de cabos eleitorais remunerados pela Casa deslocados para os Estados para servir aos senadores candidatos. No meio da tarde, a determinação da assessoria já não era a mesma. No fim do dia, o Senado preferiu a reserva e nada divulgou.

, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2010 | 00h00

O Estado apurou que a direção-geral do Senado entendeu que a versão original concebida como resposta "seria um recibo". A ideia de assessores do presidente José Sarney (PMDB) era registrar a existência da proibição - no regimento interno - ao uso de funcionários em campanhas. O texto foi rejeitado para evitar melindrar senadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.