Diretor da Anac formaliza pedido de demissão a Nelson Jobim

Pressão do governo é para convencer Milton Zuanazzi a deixar seu cargo na Anac até o final de semana

Luciana Nunes Leal e Tânia Monteiro, do Estadão,

28 Agosto 2007 | 10h34

 O diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) coronel aviador Jorge Brito Velozo formalizou na manhã desta terça-feira, 28, seu pedido de demissão ao ministro da Defesa, Nelson Jobim. Velozo era diretor de segurança operacional, investigação e prevenção de acidentes aéreos da Anac. Velozo era o único com perfil técnico que ocupava a diretoria da Anac.  Outro diretor da Anac pede demissão e adia saída de Zuanazzi  Velozo já tinha sinalizado, desde a quinta-feira, 23, que abriria mão do cargo para atender o desejo do governo de mudar toda a diretoria da Anac. Velozo é o segundo a deixar a Agência, depois da demissão de Denise Abreu, que entregou carta de renúncia na sexta-feira, 24. A formalização de sua demissão foi um pouco antes de Jobim ir para a Câmara, onde o ministro presta esclarecimentos à CPI que investiga a crise aérea. O diretor foi indicado para o cargo na agência pelo ex-comandante da FAB Luiz Carlos Bueno, por ter um perfil mais técnico e poder colaborar na transição do extinto Departamento de Aviação Civil (DAC) para a Anac. Com a renúncia, mais uma porta se abre para a completa reestruturação na Anac pretendida pelo governo.  A antecipação da renúncia de Velozo adiou a saída do presidente da agência, Milton Zuanazzi, aguardada pelo Planalto ainda para esta semana. Na sexta-feira, 24, outra diretora, a polêmica Denise Abreu, renunciou ao cargo. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu Jobim na segunda-feira, 27, em uma reunião que não estava marcada, para discutir as mudanças na Anac. No fim da reunião, de quase duas horas, Lula chamou o ministro-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Walfrido dos Mares Guia, padrinho de Zuanazzi, para tratar das mudanças. Zuanazzi já disse, em conversas reservadas, "que não está agüentando a pressão" e, a qualquer hora, entrega o cargo. O Planalto vai pressionar para que isso ocorra até o fim desta semana e facilite a reestruturação da Anac, já que Jobim estará no Haiti na próxima semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.