Diretor da OIT lamenta morte de fiscais do trabalho

O diretor da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil, Armand Pereira, enviou hoje ao ministro do Trabalho e Emprego, Ricardo Berzoini, uma carta de pesar pelo assassinato de três fiscais do trabalho e o motorista, na última quarta-feira (28), em Unaí, no noroeste mineiro. Na carta, segundo informa a Agência Brasil - Armand Pereira diz que a luta do Brasil pela extinção do trabalho escravo mostra o respeito que o país nutre pelo trabalhador, buscando eliminar práticas que denigrem sua imagem e auto-estima. Acrescenta que a organização vê com apreensão as ameaças e mortes de funcionários no cumprimento de suas funções.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2004 | 16h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.