Diretor de jornal é assassinado no MS

O motorista do empresário também morreu no atentado, nesta quinta-feira, 4, em Ponta Porã, na divisa com o Paraguai

João Naves de Oliveira - Agência Estado,

05 Outubro 2012 | 20h12

CAMPO GRANDE - O diretor-presidente do único diário de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, "Jornal da Praça", Luiz Henrique Georges foi morto com pelo menos 20 tiros de fuzis. O motorista do empresário, Neri Veras também morreu no atentado, ocorrido no final da tarde desta quinta-feira, 4, na Avenida Brasil, divisa com o Paraguai, onde no dia 12 de fevereiro deste ano, foi assassinado o editor do mesmo jornal, Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, conhecido como Paulo Rocaro.

Os corpos de Georges e Veras foram sepultados nesta sexta-feira, 5, no cemitério municipal da cidades, sem qualquer pista dos assassinos, conforme informou o secretário estadual de Justiça e Segurança Pública Wantuir Jacine.

Segundo o que foi apurado por agentes da Delegacia Central de Polícia Civil de Ponta Porã, as duas vítimas estavam no carro, quando foram surpreendidas por dois homens não identificados, conduzindo uma caminhonete modelo Pajero, de cor cinza. O veículo parou ao lado do carro da dupla e foram feitos vários disparos. Cápsulas deflagradas encontradas no local, indicam que as armas utilizadas foram fuzis de longo alcance.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.