Diretor de sindicato nega enriquecimento ilícito

Edivaldo Gomes de Oliveira, o Dentinho, foi o primeiro sindicalista a se apresentar nesta terça-feira na sede da Polícia Federal (PF), na Lapa, zona sul de São Paulo. Afastado há cerca de um mês da diretoria do sindicato, ele é acusado de receber "ajuda de custo" de R$ 4 mil da Viação Santa Bárbara.Dono de uma ampla casa no município de Itu, no interior, avaliada em R$ 200 mil, Dentinho garantiu que é um homem cheio de dívidas e para comprar o terreno foi obrigado a fazer um financiamento e vender quatro carros - todos financiados também. Sobre a obra da casa? "Meu pai é pedreiro", declarou.Dentinho disse que está tranqüilo com a investigação da PF e está afastado da diretoria do sindicato há um mês, enquanto as denúncias contra ele são apuradas. "Meu condomínio está atrasado em dois anos." O advogado Arnaldo Dantas - que defende parte dos sindicalistas - disse que todos vão colaborar com a investigação. "Não vamos aceitar pressões".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.