Dirigente de entidade é preso acusado de vender casa do PAC no Rio

Presidente da Associação de Moradores da Favela do Mandela teria apoio de chefe do tráfico local

Pedro Dantas, O Estado de S.Paulo

20 Janeiro 2012 | 16h55

RIO - A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu nesta sexta-feira, 20, o presidente da Associação dos Moradores da Favela do Mandela, na zona norte, Leonardo Januário da Silva, acusado de vender casas do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) e fraudar o programa Aluguel Social na comunidade.

 

O esquema contaria com a participação do chefe do tráfico local, Marcelo Pinheiro Vieira, o Marcelo Piloto.

Segundo a polícia, Leonardo vendia casas do PAC aos moradores por valores entre R$ 15 e R$ 20 mil. O esquema teria proporcionado ao líder comunitário a compra de um imóvel avaliado em R$ 350 mil e diversos carros.

 

Doze casas do PAC foram entregues aos familiares do traficante Marcelo Piloto. Para incluir moradores no programa Aluguel Social, o presidente da associação mandava construir portas ou divisórias nos barracos para justificar o recebimento do benefício para mais pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.