Disparo acidental mata policial dentro de base militar em MG

Cabo Gilmar Rodrigues, atingido no peito, morreu e o cabo Adalberto de Melo está em estado grave

Luiz Carlos Silva, especial para o Estado,

22 Outubro 2008 | 15h01

Um policial militar morreu e outro está gravemente ferido após ser atingido por tiros de uma submetralhadora Beretta 9 milímetros, na terça-feira, 21, dentro da 31ª Companhia da Polícia Militar de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Segundo a assessoria de imprensa do 2º Batalhão da Policia Militar, o acidente aconteceu logo após a instrução (troca de informações entre os policiais), quando os militares estavam de saída para assumir seus postos fora da companhia.   O cabo Gilmar Fonseca Rodrigues, 38 anos, que foi atingido no peito, foi levado para o Hospital Monte Sinai, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O cabo Adalberto Saraiva de Melo, 41, que foi baleado na cabeça, chegou lúcido ao Hospital Albert Sabin, onde passou por uma cirurgia para retirada do projétil. Até o inicio da tarde desta quarta-feira, 22, o estado de saúde de Adalberto, que está na CTI, é considerado grave, porém, estável. Como o acidente aconteceu dentro de uma base militar com policiais em serviço, será instaurado inquérito policial militar para apurar as causas dos disparos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.