Disputa pelo Senado abre crise na aliança

CEARÁ

, O Estado de S.Paulo

03 de junho de 2010 | 00h00

O governador do PSB Cid Gomes (foto), candidato à reeleição, está imprensado entre duas opções para fechar sua chapa. Poderá comprar briga com o PT e rejeitar o ex-ministro José Pimentel como candidato ao Senado. Ou aceitar Pimentel e criar uma crise com o PSDB do senador Tasso Jereissati, antigo aliado. Petistas e tucanos ameaçam romper com Cid, se forem contrariados. Para o Senado, Cid Gomes garantiu até agora apoio apenas ao deputado Eunício Oliveira (PMDB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.