Disputa por terra entre índios e fazendeiros deixa um morto

A luta pela posse de terra entre índios pataxós e fazendeiros no entorno do Parque Nacional de Monte Pascoal, extremo-sul da Bahia, provocou a primeira morte esta semana, após meses de ameaças de ambas as partes. A polícia confirmou hoje a morte na segunda-feira do segurança José Geraldo Morais, de 36 anos, que trabalhava para a associação dos fazendeiros da região. Ele e um colega teriam sido atacados por um grupo de pataxós quando circulavam de bicicleta perto da entrada da Fazenda Mirante, uma das quatro ocupadas pelos índios desde abril.Morais foi alvejado nas costas e seu parceiro conseguiu fugir. Fontes ligadas aos índios disseram que eles reagiram aos tiros disparados pelos seguranças em direção ao acampamento onde viviam oito famílias de pataxós na área da fazenda. O delegado José Batista que investiga o caso e ouviu o companheiro da vítima, disse, contudo, que tratou-se de uma emboscada. Ele pretende ouvir representantes indígenas nos próximos dias.Os índios que estavam na Fazenda Mirante fugiram para uma das aldeias pataxó de Monte Pascoal, temendo represálias dos fazendeiros. A tribo luta há mais de três anos pela posse de 180 mil hectares na região. Em maio os índios prenderam quatro pistoleiros que circulavam armados no entorno das fazendas, mas o incidente não teve maiores conseqüências. Agora, os pataxós querem a interferência da Fundação Nacional do Apoio ao Índio, da Polícia Federal e do Ministério Público para manter a paz na região até que a Justiça se pronuncie sobre a posse das terras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.