Disque-Denúncia completa um ano

Com mais de 25 mil denúncias recebidas e quase mil criminosos presos, o Disque-Denúncia comemora hoje um ano de atividade. O serviço é uma parceria entre o Instituto São Paulo Contra a Violência (ISPCV) e a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Neste primeiro ano de atividade, o delito que lidera o ranking de crimes denunciados é o do tráfico de entropecentes com 10.974 denúncias, o que representa 43,16% do total.Participaram da cerimônia de comemoração o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), o secretário de Segurança, Marco Vinício Petrelluzzi; o presidente do ISPCV, Eduardo Capobianco; o presidente da Federação do Comércio de São Paulo, Abram Szajman; o presidente do grupo Telefônica, Fernando Xavier; o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Rui César Melo, entre outros.AnonimatoA Atento, uma empresa do grupo Telefônica, assina hoje a renovação do contrato com o ISPCV para o atendimento das ligações do disque-denúncia. O serviço atende 24 horas por dia, inclusive feriados, pelo número 0800-156315. A ligação pode ser feita de qualquer ponto da Capital e da Grande São Paulo e o serviço garante anonimato para quem denuncia. Ao telefonar, o denunciante recebe uma senha e, por meio dela, poderá acompanhar a apuração do caso denunciado.Na central telefônica do disque-denúncia trabalham policiais civis e militares treinados para encaminhar as denúncias aos setores mais adequados da polícia. O objetivo é que as providências necessárias sejam encaminhadas rapidamente. De acordo com a avaliação do Instituto São Paulo Contra a Violência, o trabalho do disque-denúncia aumentou a eficiência da ação policial em São Paulo. Um dos casos de maior repercussão solucionados com informações recebidas pelo disque-denúncia é o do sequestro de Patrícia Abravanel, filha do apresentador Sílvio Santos. Além do local do cativeiro, o serviço também recebeu informações sobre a rota de fuga do sequestrador Fernando Dutra Pinto e dados sobre a localização de outros participantes do crime.Em um ano de funcionamento o total de denúncias foi de 25.428, que levaram à prisão de 938 criminosos entre flagrante, procurados pela Justiça e fugitivos recapturados. Durante esse período também foram apreendidas 221 armas e 14 fugas foram evitadas. A polícia também contabiliza a recuperação de 81 carros, a apreensão de 57 veículos, a localização de 13 desmanches e 15 cargas roubadas, além da apreensão de maconha, cocaína, crack e haxixe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.