Disque-Denúncia recebe 64 ligações sobre morte de juíza

Magistrada foi morta com 21 tiros quando se aproximava da entrada de seu condomínio, em Niterói

Marcela Gonsalves, estadão.com.br

14 Agosto 2011 | 17h01

SÃO PAULO - O Disque-Denúncia do Rio de Janeiro recebeu 64 denúncias desde que a juíza Patrícia Acioli foi assassinada até a tarde deste domingo. Todas as informações estão sendo encaminhadas para Delegacia de Homicídios da Capital, responsável pela investigação do caso.

Aqueles que tiverem informações a respeito dos autores do assassinato devem ligar para o telefone (21) 2253-1177. A denúncia é anônima.

O crime aconteceu na madrugada de sexta-feira (12) quando a magistrada se aproximava da entrada do condomínio onde residia, em Niterói, no Rio. Ela tinha 47 anos e ganhou notoriedade por suas condenações rigorosas.

 

As investigações sobre o assassinato indicam crime encomendado por integrantes de grupos de extermínio e de milicianos que atuam em São Gonçalo.

Mais conteúdo sobre:
Disque-Denúncia juíza Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.