Disque-Denúncia recebe 64 ligações sobre morte de juíza

Magistrada foi morta com 21 tiros quando se aproximava da entrada de seu condomínio, em Niterói

Marcela Gonsalves, estadão.com.br

14 de agosto de 2011 | 17h01

SÃO PAULO - O Disque-Denúncia do Rio de Janeiro recebeu 64 denúncias desde que a juíza Patrícia Acioli foi assassinada até a tarde deste domingo. Todas as informações estão sendo encaminhadas para Delegacia de Homicídios da Capital, responsável pela investigação do caso.

Aqueles que tiverem informações a respeito dos autores do assassinato devem ligar para o telefone (21) 2253-1177. A denúncia é anônima.

O crime aconteceu na madrugada de sexta-feira (12) quando a magistrada se aproximava da entrada do condomínio onde residia, em Niterói, no Rio. Ela tinha 47 anos e ganhou notoriedade por suas condenações rigorosas.

 

As investigações sobre o assassinato indicam crime encomendado por integrantes de grupos de extermínio e de milicianos que atuam em São Gonçalo.

Tudo o que sabemos sobre:
Disque-DenúnciajuízaRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.