Divulgação de fotos de dinheiro viola segredo de Justiça, diz Garcia

O vazamento das imagens do R$ 1,75 milhão apreendido com petistas pela Polícia Federal para a compra do dossiê Vedoin é "violação de segredo de Justiça, e portanto, um ato ilegal" já desautorizado pelo Ministério da Justiça. A afirmação foi feita na tarde desta sexta-feira pelo coordenador da campanha de reeleição de Luiz Inácio Lula da Silva, Marco Aurélio Garcia. As fotos foram divulgadas pelo Portal do Estadão nesta tarde. "Temos informações, ainda não confirmadas, que se trata de um vazamento ilegal contra dinheiro", declarou. Garcia se recusou a informar detalhes sobre como chegou à conclusão sobre o suposto pagamento em troca do vazamento das imagens. "Temos informações e vamos oportunamente divulgar. Não sou irresponsável de dar informação sem ter como provar, mas os indícios são muito fortes", afirmou.Segundo Garcia, tudo se tratou de uma armação com o objetivo eleitoral de prejudicar a reeleição do presidente. "É uma tentativa de influenciar o processo eleitoral brasileiro e tentar reverter uma tendência irresistível de reeleição do presidente Lula no próximo dia 1º de outubro". "Não vamos permitir que se repitam situações semelhantes como a de 1989, no episódio Abílio Diniz, em que tentaram identificar seqüestradores com o PT e com a candidatura Lula", acrescentou o coordenador.De toda forma, o coordenador entende que a divulgação não trará impactos para a campanha porque "a sociedade brasileira está devidamente informada" sobre a disputa eleitoral. "O que está em jogo nesta eleição é a continuidade de um programa de transformações sociais no País ou a volta ao passado. E como esse passado é muito recente, podemos imaginar que a memória da sociedade brasileira está muito clara a esse respeito", disse Garcia.O coordenador da campanha acompanhou a panfletagem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva realizou, nesta sexta, em frente à fabrica da Ford, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.