Divulgados últimos diálogos entre pilotos antes da queda do voo 447

Conversas na cabina comprovam estado de desorientação diante da falta de informações do Airbus

Andrei Netto, correspondente de O Estado de S. Paulo

29 Julho 2011 | 19h30

PARIS - O Escritório de Investigação e Análises para a Aviação Civil (BEA), da França, divulgou na noite desta sexta-feira, 29, em Paris trechos dos últimos diálogos mantidos pela tripulação instantes antes da queda do voo AF-447 no oceano Atlântico. As conversas da cabine, extraídas de uma das caixas-pretas, o Cockpit Voice Recorder (CVR), comprovam o estado de total desorientação dos pilotos frente à falta de informações eletrônicas de navegação, causadas pelo congelamento dos sensores de velocidade, os tubos de Pitot.

 

Os diálogos revelados partem das 2h11min32s, horário de Greenwich (23h11min32s de Brasília), momento em que a tripulação já enfrenta o desligamento do piloto automático e de todos os equipamentos eletrônicos de navegação. Os primeiros alarmes de perda de sustentação - o momento decisivo para a perda de controle do avião, no momento em que o aparelho começa a cair, desorientado - também já haviam sido detonados. Neste instante, o comandante do avião, que descansava até então, retorna à cabine para atender à emergência. O que se segue é desorientação pura. Todos os três pilotos se mostram perdidos, sem saber se o avião sobe, desce, se está rápido ou lento.

 

Mais cedo, o escritório de investigação havia divulgado em Paris mais um relatório de etapa sobre a apuração das causas do desastre. Segundo o documento, os pilotos tomaram decisões que resultaram na perda de controle da aeronave. Entretanto, o BEA não conseguiu concluir até aqui se as instruções postas em prática pelo piloto em função, o copiloto Pierre-Cedric Bonin, 32 anos, foram erradas por sua própria decisão, ou se ele foi induzido ao erro pelas informações incoerentes dos equipamentos eletrônicos.

 

Abaixo, veja a íntegra dos diálogos divulgados pelo BEA:

 

2h11min32s - Piloto em função (Bonin): "Eu não tenho mais o controle do avião. Eu não tenho mais nenhum controle do avião".

 

2h11min43s - Comandante entra no cockpit: "Ei, o que vocês estão fazendo?". - Bonin: "O que está acontecendo? Eu não sei. Eu não sei o que está acontecendo".

 

2h12min4s - Bonin: "Eu tenho a impressão que estamos a uma velocidade maluca, não? O que vocês acham?"

 

2h12min13s - Copiloto (Robert) : "O que você acha? O que você? O que é preciso fazer?"

 

2h12min15s - Comandante: "Eu não sei. Está descendo".

 

2h12min27s - Robert : "Você está subindo... Você está descendo, descendo, descendo, descendo". - Bonin: "Eu estou me descendo agora?".

 

2h12min32s - Comandante: "Não, você está subindo agora!" 2h12min33s - Bonin: "Eu estou subindo? OK, então vou descer".

 

2h12min44s - Comandante: "Não é possível".

 

2h13min25s - Bonin: "O que está... Como pode que a gente continue descendo tanto?".

 

2h13min39s - Robert: "Sobe, sobe, sobe, sobe".

 

2h13min40s - Bonin: "Mas eu estou empinando muito há algum tempo". - Comandante: "Não, não, não, não sobe". - Robert: "Então desce".

 

2h13min45s - Robert: "Então me passa os comandos, me passa os comandos".

 

2h14min5s - Comandante: "Atenção, você está empinando" - Robert (que assumiu o comando): "Estou empinando?" - Bonin: "Bom, é o que é preciso fazer, nós estamos a quatro mil pés."

 

2h14min18s - Comandante: "Vai, puxa!" - Bonin: "Vai, puxa, puxa, puxa, puxa."

 

2h14min28s - Fim das gravações.

 

Mais conteúdo sobre:
voo 447 Air France

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.