DNIT defende-se de "preconceitos relativos ao DNER"

A diretoria do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) divulgou nesta terça-feira uma nota em que diz que os "preconceitos relativos ao antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER) não podem ser transferidos ao DNIT", seu sucessor. Segundo a nota, o DNER vem passando por uma "inventariança e responde por toda e qualquer situação anterior".Os diretores iniciam a nota dizendo que pretendem esclarecer à sociedade brasileira "os fatos que estão sendo noticiados pela imprensa do País a respeito das atividades desta autarquia, tão logo o novo governo federal assumiu o Ministério dos Transportes".No documento, os diretores dizem ter consciência de que os cargos do DNIT são de livre escolha do presidente da República. Os diretores do órgão dizem que na primeira reunião que tiveram com o ministro dos Transportes, Anderson Adauto, na segunda-feira, a diretoria ouviu do ministro que ele estava cumprindo "determinação da Presidência da República para mudar a diretoria do DNIT e reestruturar o órgão".Ontem, Adauto disse que manteria a diretoria por um curto período, mas substituiria os diretores do departamento. O ministro disse que não tem segurança para aplicar recursos, porque o DNIT não tem estrutura para fazer uma fiscalização eficiente. As declarações de Adauto foram feitas durante anúncio da parceria do ministério com o Exército e a Marinha para a recuperação de estradas e a sinalização e balizamento de portos.Na nota, os diretores dizem que o DNIT já tem convênios assinados com o Exército para manutenção, restauração e construção de rodovias, além de melhoramentos e pavimentação de estradas e trabalhos técnicos de consultoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.