Documento detalha proposta de Lula para o fim da identificação

O Ministério das Relações Exteriores divulgou hoje os termos da proposta feita ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao presidente norte-americano, George W.Bush, para o fim do procedimento de identificação de americanos que chegam ao Brasil, e de brasileiros que chegam aos Estados Unidos. O governo propõe que tal procedimento seja suspenso imediatamente "tão logo ambos os países estejam satisfeitos em relação à segurança dos respectivos passaportes" e enquanto se negocia o texto de um acordo a ser assinado em meados de 2004. No documento entregue a Bush, o governo brasileiro destaca as "intensas" e "dinâmicas" relações bilaterais nas mais diversas áreas, como comércio, turismo, intercâmbio de estudantes, pesquisadores e artistas, e acrescenta que "episódios recentes como o novo sistema de identificação de viajantes criam um clima negativo na opinião pública com inevitáveis reflexos políticos, o que não interessa aos dois países". O governo brasileiro ressalta que compartilha as legítimas preocupações de segurança dos Estados Unidos e que tem cooperado ativamente no combate ao terrorismo. Início das negociaçõesO governo brasileiro propõe o início imediato de negociações de um acordo de dispensa de vistos entre o Brasil e os Estados Unidos, e ressalta a conveniência dessa medida sob o ponto de vista econômico e cultural. Com relação à preocupação no combate ao terrorismo, o documento do governo brasileiro ressalta que "no Brasil não há qualquer atividade terrorista nem situação que a elas poderia, levar" como conflitos étnicos, religiosos, ou proximidade de áreas com essas características. O governo brasileiro propõe também o monitoramento de viajantes entre os dois países, por meio de um acompanhamento semestral feito por um grupo de trabalho. Resposta antecipadaO governo dos Estados Unidos havia antecipado, na semana passada, sua resposta negativa ao pedido brasileiro de dispensa de vistospara cidadãos brasileiros ingressarem em território americano, apresentado formalmente pelo presidente Lula. Em entrevista à imprensa, no último dia 7, o porta-voz do Departamento de Estado, Richard Boucher,afirmara que a inclusão de outros países na lista dos 27 beneficiados com a dispensa de visto "não é tema de negociação".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.