Dois aviões quase colidem no ar

Controladores de voo foram afastados preventivamente até a conclusão da investigação, segundo a Aeronáutica

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

20 Dezembro 2013 | 15h48

Dois aviões quase colidiram no ar na tarde de quinta-feira, 19. Um, da companhia aérea Azul, fazia o voo 5114 entre Viracopos, em Campinas, e o aeroporto Santos Dumont, no Rio. O outro ainda não foi identificado. O piloto do avião da Azul teve de fazer uma manobra de emergência para evitar a colisão.

Em uma área de responsabilidade do controle de tráfego de São Paulo, os aviões seguiam em rotas próximas quando o Sistema Anticolisão de Tráfego (TCAS) dos dois teria sido acionado. O equipamento, que se comunica com outras aeronaves, informa ao piloto os procedimentos para evitar uma colisão - em um avião, indica que o piloto suba e no outro, que desça. No acidente do avião da Gol com o Legacy, em setembro de 2006, o sistema estava desligado no jato da Embraer.

Segundo nota da Azul, o voo 5114 "teve que desviar seu percurso durante o trajeto por conta de outra aeronave, que seguia em rota próxima. A companhia esclarece que essa é uma ação preventiva e visa conferir a segurança de suas operações".

O procedimento, no entanto, não é corriqueiro. A Aeronáutica, responsável pelo controle do tráfego aéreo, informou que foi instaurada uma investigação "para apurar os fatores contribuintes e que os profissionais foram afastados preventivamente até a conclusão da investigação, conforme previsto em normas."

Mais conteúdo sobre:
AviaçãoAzulacidenteTCAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.