Dois chefes do tráfico no Complexo do Alemão são presos

Com um dos detidos, foram apreendidos uma granada e uma farda do exército

José Maria Tomazela, enviado especial - O Estado de S. Paulo,

28 Novembro 2010 | 11h03

RIO - A polícia prendeu na manhã deste domingo, 28, dois homens que seriam chefes do tráfico no Complexo do Alemão. Ambos seriam gerentes na região. O primeiro, conhecido como Pará, e o outro, conhecido como Domal Dafé, chefe no Morro do Adeus. Com ele, a polícia apreendeu uma grana e uma farda do exército.

 

No total, já são mais de 20 pessoas entre presos e detidos para averiguação. Familiares dessas pessoas protestam por conta da falta de informações precisas e alegam a inocência dos detidos. Algumas pessoas estão presas desde ontem e ainda não foram liberadas.

 

Ordem. Antes da ocupação, chefes do tráfico no baixaram uma ordem impedindo que os moradores deixassem a região antes e durante a ocupação pelas forças de segurança.

 

Quem saísse, perdia a casa e os móveis. Também ficaria sujeito a julgamento pelos comandantes do Complexo. O comerciante João Aparecido Alves, morador do local há 22 anos, foi ameaçado depois de mandar a mulher e os filhos para Cabo Frio. Disseram a ele que se não os trouxesse de volta seria morto.

 

Alves saiu durante a ocupação e pediu proteção à Polícia. O morador Glauco pereira foi autorizado a sair com a mãe doente, mas precisou deixar os dois filhos como garantia de que voltaria.

Mais conteúdo sobre:
Rioataquesprisões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.