Dois foliões são mortos em Salvador

Dois foliões foram assassinados na madrugada de hoje nas áreas dos desfiles carnavalescos da capital baiana. Desde a quinta-feira à noite, abertura oficial da festa, até a manhã deste sábado, 42 pessoas foram presas pela polícia por causa de brigas, agressões e furtos registrados durante a passagem de trios elétricos.Entre os detidos está o vigilante Carlos Ismael dos Santos, autor do tiro de revólver que matou Áurea Madalena de Jesus, mãe de cinco filhos, morta quando tentava entrar no Instituto Feminino da Bahia, situado no Bairro do Campo Grande, centro da capital baiana.A amiga da vítima, Eveline Almeida, contou que após brincar atrás de blocos durante um certo tempo, ela e Áurea procuravam um banheiro. A opção mais adequada parecia o Instituto Feminino e pediram aos dois vigilantes que tomavam conta do local para utilizar o sanitário. Um deles permitiu mas o outro, Carlos Santos, não gostou da atitude do colega e passou a provocar as duas mulheres, que retrucaram as ofensas.Num dado momento, Santos sacou sua arma e disparou contra a cabeça de Áurea, que morreu na hora. Conduzido à 1ª Delegacia, Santos disse que o revólver disparou acidentalmente.A segunda morte registrada no carnaval foi a de um folião não-identificado que vestia um abadá do bloco Cerveja e Cia. O corpo dele foi encontrado na praia situada na parte de trás do Hotel Othon Palace, no Bairro de Ondina, final do circuito Dodô (orla marítima).Ele apresentava sangramento pela boca e escoriações no pescoço. Policiais que estiveram no local disseram tratar-se de um caso de latrocínio. O folião deve ter sido atraído para o local por assaltantes e morto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.