Dois funcionários da SPTrans são executados em SP

Dois homens que davam apoio à fiscalização da São Paulo Transporte (SPTrans) foram assassinados por volta das 17 horas de hoje, com tiros à queima-roupa, no Alto da Lapa, na zona oeste de São Paulo. Um terceiro funcionário da empresa ficou gravemente ferido. Há suspeitas de que os autores dos disparos sejam perueiros que tiveram uma van apreendida na zona sul.Segundo o diretor de Operações da SPTrans, Maurício Thesin, os três funcionários estavam levando uma van apreendida no Jardim São Luís para o pátio da prefeitura. Na altura da Ponte do Piqueri, na Marginal do Pinheiros, foram fechados por uma moto 750 cilindradas e uma picape S-10. "Os funcionários da SPTrans foram seqüestrados", disse Thesin.Após o resgate da perua, os assassinos levaram os três funcionários para a Rua dos Aliados, no Alto da Lapa, e os executaram. De acordo com a polícia, Eduardo Boldrine foi morto com um tiro no ouvido e José Tenório foi assassinado com um disparo no rosto. Donizete de Lima levou um tiro na cabeça, mas não morreu. Todos foram levados para o Pronto-Socorro da Lapa.Lima foi transferido para a Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital das Clínicas. "Reclamam da fiscalização da SPTrans, mas a reação dos perueiros é sempre violenta", criticou Thesin. Para ele, o problema entre os fiscais da SPTrans e os perueiros não é de transporte, mas de segurança pública. O caso foi registrado no 91.º Distrito Policial (Ceagesp). Até as 19h30, a polícia não tinha pistas dos assassinos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.