Dois mil policiais reforçam segurança nas praias do litoral paulista

A presença de 2 mil policiais militares e civis nas ruas das cidades do Litoral Paulista, há dez dias, tem colaborado para que os turistas sofram menos com a criminalidade e tenham mais tranqüilidade nas praias. Até os Conselhos de Segurança de bairros visados pelos bandidos concordam que a chegada de mais policiais inibiu a ação criminosa."Antes da operação verão a Polícia Militar fez a operação primavera e isso já ajudou bastante. Melhorou muito e não temos reclamação nem de moradores, nem de turistas", contou Éder Castanha Monteiro, integrante do Conseg (Conselho de Segurança) de Boiçucanga, em São Sebastião, Litoral Norte Paulista.Além dos 500 policiais militares que já trabalham na corporação de Ilhabela, São Sebastião, Caraguatatuba e Ubatuba, outros 460 foram enviados como reforço. Em todas as cidades são 1.700 militares e 300 civis a mais. Dados da Polícia Militar mostram que na primeira semana da Operação Verão - que começou em 27 de dezembro - em 15 cidades litorâneas, foram 17 homicídios, 14 flagrantes de tráfico de drogas, 73 furtos e 142 roubos. Também neste período 87 pessoas foram presas e 32 adolescentes detidos. Uma das prisões que mais chamou a atenção da PM do Litoral Norte foi a do último Domingo.Onze pessoas de São José dos Campos desceram para Caraguatatuba para praticar roubos a residências. Na madrugada de domingo fizeram uma família refém e com todos as roupas, celulares e tênis roubados foram para a praia. No dia seguinte as vítimas encontraram os assaltantes na praia e chamaram a polícia, que fez o flagrante. "Depois desta prisão as ocorrências de roubos a residência diminuíram bastante, mas os números dos registros de cada cidade ainda não temos", avaliou o comandante da Polícia Militar do Vale do Paraíba e Litoral Norte, Sérgio Teixeira Alves.A Operação Verão, que também conta com reforço da Polícia Civil, de delegacias especializadas, como Denarc e Deic, segue até o dia 31 de janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.