Dois morrem e 5 ficam feridos após explosão de granada no Rio

Granada foi roubada de um Campo de Instruções do Exército e encontrada em um aterro sanitário de Bangu

Solange Spigliatti, Central de Notícias,

15 de setembro de 2009 | 12h58

Duas pessoas morreram e cinco ficaram feridas após uma explosão de uma granada, por volta das 9h30 desta terça-feira, 15. A explosão aconteceu na Estrada do Gericinó, em Bangu, no Rio, segundo informações do Corpo de Bombeiros. A granada foi roubada do Campo de Instrução de Gericinó, de acordo com o Centro de Comunicação Social do Exército.

 

A explosão aconteceu em uma estrada que dá acesso ao aterro sanitário da região. Informações preliminares dão conta de que catadores de lixo acharam um artefato do Exército, que acabou explodindo.

 

Os catadores de lixo, segundo informações do Exército e do Corpo de Bombeiros, tentaram desmontar a granada nesta manhã com marretas e martelos, provavelmente para retirar uma cinta de cobre que envolve a granada e vender o material. 

 

Entre os feridos estão Ari Guedes Pacheco, de 50 anos, Alexandre Lima da Silva, 23 anos, Edson Couto da Silva, de 36 anos, Carlos Felipe Ferreira, 25 anos, que foram levados para o Hospital Estadual Rocha Faria, e Alexander Ribeiro, 32 anos, que foi encaminhado para o Hospital Albert Schweitzer, em Realengo. Morreram no local Carlos Eduardo da Silva Chaves e Tiago de Lima Costa.

 

Roubo

 

Um grupo de pessoas invadiu o campo e recolheu algumas granadas, usadas durante treinamento dos militares. Segundo a assessoria, algumas dessas granadas ao caírem na terra não explodem e acabam ficando no solo, às vezes enterradas.

 

O Exército ainda não tem informação sobre quantas granadas foram roubados do campo e nem sequer quantas ainda estariam no campo.

Tudo o que sabemos sobre:
granadaexplosãoRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.