Dois morrem e 7 ficam feridos em tiroteio na zona norte de SP

Nove pessoas foram baleadas, às 2h15 desta segunda-feira, numa suposta briga dentro de um bar, na Casa Verde Alta, zona norte da capital paulista; duas pessoas morreram. Segundo as primeiras informações, o estabelecimento comercial estava lotado, com cerca de cem pessoas, e a maioria dos clientes participava ou acompanhava uma roda de samba. Como três das vítimas tinham passagem pela polícia ou por roubo ou por tráfico de drogas, acredita-se que o crime tenha sido motivado por um acerto de contas entre criminosos. Os tiros, alguns de pistolas calibres 45 e 380, teriam partido de dentro do bar após uma briga, mas os policiais militares do 9º Batalhão, que encaminharam sete das vítimas ainda não conseguiram falar com todas as testemunhas. Segundo a PM, duas vítimas foram socorridas por parentes. Das quatro vítimas levadas ao Hospital de Vila Nova Cachoeirinha, uma delas morreu e foi identificada como Caio César de Sá Garcia Precaro, de 19 anos; as demais, que não foram identificadas, seguiam internadas. Dos três socorridos no Hospital do Mandaqui, um seguia internado em estado grave e ainda não foi identificado. Os outros dois, ambos taxistas, são Claudinei Benedito Castro, de 43 anos, baleado no maxilar, e Rogério Monti, de 40 anos, ferido em uma das mãos, em um dos cotovelos e na barriga, de raspão. Adolescente encontrada morta No final da noite de domingo, uma adolescente, aparentando 15 anos, foi encontrada morta, com vários tiros, alguns na cabeça, em um terreno baldio em Artur Alvim, na zona leste da capital paulista. Moradores ouviram pelo menos quatro disparos e acionaram a Polícia Militar. Quando os policiais chegaram, encontraram a garota já morta e sem documentos que a identificassem. Há suspeita de que a adolescente tenha sido vítima de um acerto de contas. Esta matéria foi alterada às 8h40 para atualização de informações.

Agencia Estado,

12 Fevereiro 2007 | 05h59

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.