Dois mortos após perseguição policial em Copacabana

Duas pessoas morreram e cinco ficaram feridas esta tarde durante um tiroteio nas ruas de Copacabana, zona sul do Rio. A troca de tiros ocorreu durante a perseguição de policiais militares do 19.º Batalhão a um ladrão que tentou assaltar um apartamento na Avenida Atlântica.Os dois mortos são o ladrão, identificado como Sudário Cândido Dutra Ferreira, de 35 anos, e Antônio Carlos de Oliveira Dias, de 51 anos, morador do bairro. O criminoso tinha diversas passagens pela polícia por homicídio, roubo, estelionato e furto, entre outros.Entre os feridos, os casos mais graves são o do policial militar Augusto Alexandre Pinheiro Júnior, de 23 anos, e o do garçom Braz Arantes Dias, de 62. Ambos foram baleados na cabeça.O PM foi internado no Hospital Copa D´Or, em Copacabana. Seu estado era considerado "gravíssimo". O garçom foi operado no Hospital Miguel Couto, no Leblon, para onde também foram levadas as outras vítimas. Edith Felix de Oliveira, de 30 anos, foi baleada nas costas e estava em observação. João dos Santos Grave, de 69, levou um tiro de raspão no peito. Já um homem identificado como Weyglande Siqueira Andrade, de 32, foi ferido em uma das pernas.O rouboO ladrão entrou no prédio número 1.440 da Avenida Atlântica acompanhado pelo dono de um dos apartamentos do quarto andar. Ele fingiu estar interessado na compra de um computador anunciado pelo morador nos classificados de um jornal.O morador reagiu, conseguiu fugir e avisou PMs que ficam em uma cabine em frente ao prédio. Surpreendido pelos policiais, o bandido reagiu atirando e correu para a Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Ele chegou a entrar em um táxi, mas foi alcançado e morto pela PM. O comandante do 19.º Batalhão, tenente-coronel Celso Nogueira, e o porta-voz da PM, tenente-coronel Aristeu Leonardo, não deram informações sobre o caso. Eles disseram estar ocupados.PMs de três batalhões e policiais civis montaram um cerco que se estendeu até Botafogo, bairro vizinho, suspeitando que um segundo assaltante pudesse ter escapado. As blitze provocaram engarrafamento até o início da noite.Bala perdidaÀ noite, a PM divulgou uma nota sobre o tiroteio. O texto informa que o soldado Augusto Alexandre Pinheiro Júnior foi baleado na cabeça ao entrar no prédio que seria assaltado. Outro policial, Robson Leão, teve uma lesão na coluna após uma queda, também dentro do prédio.Ainda de acordo com a nota da PM, as outras quatro pessoas feridas teriam sido baleadas pelo assaltante, durante a fuga. Ele estaria armado com duas pistolas.Testemunhas afirmaram que parte das vítimas foi atingida por tiros disparados por PMs durante o confronto.Este texto foi atualizado às 21h31 para a inserção do nome do criminoso e da nota emitida pela Polícia Militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.