Dois mortos por atropelamento no Rodoanel

Um casal que trafegava em uma motocicleta pelo Rodoanel de São Paulo, no sentido Castelo Branco-Raposo Tavares, parou para ajudar um motorista que havia sido atropelado pouco antes. Enquanto o rapaz telefonava para a Polícia, a moça ficou sinalizando para os veículos desviarem da vítima, mas o motorista de um caminhão em alta velocidade acabou atropelando-a também. Outros veículo passaram sobre seu corpo. Tanto a moça quanto a primeira vítima morreram no local. O acidente ocorreu pouco depois de meia-noite desta sexta-feira e reforça a tese de que faltam sinalização, iluminação e segurança no Rodoanel. O soldado PM Sebastião de Franco da Silva, de 22 anos, dirigia uma perua Kombi que parou com problemas mecânicos à altura do Km 24. Quando ele desceu para ver o que havia ocorrido, um carro em velocidade excessiva o atingiu e partiu sem socorrê-lo.Pouco depois, surgiu a motocicleta pilotada pelo noivo de Monalisa Michelle de Lima Guimarães, de 21 anos, que viajava na garupa. Preocupados em socorrer o homem caído na pista, pararam, e ela ficou fazendo sinal de que ali havia uma pessoa caída. Ao ser atropelada, caiu na pista e tantos carros e caminhões passaram sobre ela que seu corpo ficou totalmente dilacerado. O inquérito foi instaurado na delegacia de Cotia.

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2004 | 05h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.