Dois PMs e dois moradores são baleados em tiroteios na Rocinha

Favela do Rio sofre quinto dia consecutivo de confronto entre policiais e criminosos

Marcelo Gomes - O Estado de S. Paulo,

07 Dezembro 2013 | 11h50

RIO - Dois policiais militares e dois moradores foram baleados durante uma série de tiroteios registrados desde a noite dessa sexta-feira, 06, na Favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro. O último caso ocorreu por volta das 8h deste sábado, 07, quando um PM foi ferido no ombro na localidade conhecida como Via Ápia. Moradores da comunidade relatam em redes sociais que há intensa troca de tiros neste sábado. Este é o quinto dia consecutivo de confrontos na favela, ocupada pelas forças de segurança em novembro de 2011. A Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) foi inaugurada em setembro do ano passado.

Segundo a Polícia Militar, policiais da UPP patrulhavam a Via Ápia quando se depararam com um homem em atitude suspeita. O homem efetuou disparos contra os PMs e fugiu. Um dos policiais foi ferido no ombro e encaminhado ao Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon. Ele não corre risco de morte.

Por volta das 19h30 de sexta-feira, os PMs foram recebidos a tiros por traficantes na localidade conhecida como Rua 2, na parte alta da favela. Os policiais revidaram e houve confronto. Um policial foi ferido por estilhaços de bala na mão e na perna. Dois moradores também foram baleados: um na perna e outro no braço e no abdômen. Todos os feridos também foram levados ao Miguel Couto e passam bem. Os traficantes conseguiram escapar.

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora informou que o efetivo foi reforçado na Rocinha com homens de outras UPPs e dos batalhões de Choque e de Ação com Cães. Os PMs fazem uma varredura na favela à procura de criminosos, armas e drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.