Dois PMs morrem em troca de tiros com traficantes no Rio

Traficantes de drogas continuam promovendo ações violentas na região metropolitana do Rio. Entre a noite desta segunda-feira e a tarde desta terça, seis pessoas, entre elas dois policiais militares, foram mortas, na capital e em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.Um criminoso também morreu durante confronto com a polícia no Méier, zona norte do Rio. Em Santa Cruz, na zona oeste, três pessoas foram executadas entre a noite desta segunda e a madrugada desta terça.Atiraram de um FiatTestemunhas disseram que Francisco Carlos Amaral da Silva, de 37 anos, foi morto quando chegava em casa. Os autores dos disparos seriam ocupantes de um Fiat Uno, que passaram atirando pela rua de Silva.Antonio Henrique Ferreira, de 30anos, e José Henrique Nascimento Andrade, de 41, foram vítimas de tiroteios em outroponto do bairro. A PM não soube informar o que teria motivado os crimes.PMs assassinadosO cabo da PM Eduardo Silveira Nascimento, de 38 anos, e o soldado Carlos Roosevelt Sales da Mota, de 22, foram assassinados a tiros na Avenida Automóvel Clube, próxima a uma das entradas do complexo de favelas do Dique, em São João deMeriti. Eles estavam parados num carro da PM quando foram atacados por traficantes.Cinqüenta PMs fizeram nesta terça-feira uma operação na favela, mas, até o fim da tarde,ninguém tinha sido preso. O comandante do 21º Batalhão (São João de Meriti), tenente-coronel Roberto Penteado, informou que os PMs foram alvejados por ocupantes de um Siena cinza, porvolta de 4h30. O carro foi encontrado ainda de manhã, a um quilômetro do local do crime.Penteado informou que os dois PMs reagiram. Eles participavam de um reforço no policiamento no local, já que, há 15 dias, o líder dotráfico na favela São Marcos, que integra o complexo do Dique, foi morto em umaoperação policial. ?Desde então, os traficantes ameaçaram colocar fogo em ônibus. Euestava até pensando em retirar aquela base dali.? Os criminosos levaram uma pistola eum fuzil dos policiais mortos.Traficante "Diguinho" é mortoEm Piedade, zona norte, Robson Marcelo Morais da Silva, de 27 anos, morreu nesta terça-feira àtarde, depois que um homem passou atirando da garupa de uma moto, na praça conhecida como Havaí. A polícia conseguiu prender o criminoso, mas o comparsa dele fugiu. A suspeita para o assassinato é uma rixa entre os dois.Por volta de 22h30 desta segunda, o traficante Alexandre da Silva Sodré, de 22 anos,conhecido como ?Diguinho?, morreu num tiroteio com PMs que patrulhavam a Rua Clarimundo de Melo, que dá acesso ao morro da Caixa D?Água. A polícia informou que ele é suspeito do assassinato do inspetor da Polícia Civil José Antônio Leal Correia, de 40 anos, ocorrido no último sábado, no bairro do Rocha, zona norte.Fuzil de uso do ExércitoPoliciais da Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC) voltaram nesta terça ao Morro da Pedreira, em Costa Barros, zona norte, onde, na semana passada, haviam matado doze traficantes. Eles apreenderam três fuzis, sendo um deles calibre 0.30, potente o suficiente para derrubar um avião, segundo especialistas.A arma é de uso das Forças Armadas brasileiras. Também foram apreendidos munição destecalibre, maconha e cocaína. Dois criminosos que trabalhavam como seguranças do tráfico foram presos.A cúpula da Segurança do Estado voltou a proibir que os delegados de polícia divulguem informações sobre ocorrências. A nova lei da mordaça será publicada no boletim da Polícia Civil desta quarta.Veja o especial:

Agencia Estado,

11 de março de 2003 | 18h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.