Dois policiais federais são mortos por traficantes em rio do Amazonas

Duas equipes perseguiam barco que, segundo denúncia anônima, carregava cerca de 500 quilos de cocaína; outro agente ficou ferido

Liege Albuquerque, O Estado de S. Paulo

17 Novembro 2010 | 16h23

MANAUS - Dois policiais federais foram mortos durante confronto em barcos com supostos traficantes na madrugada desta quarta-feira, 17, no rio Solimões, próximo ao município de Anamã, a 186 quilômetros de Manaus.

O translado do corpo do policial Leonardo Matzunaga Yamaguti será feito no início da noite de hoje para Brasília. O outro policial morto, Mauro Lobo, será velado em Manaus. Um terceiro policial, Charles Nascimento, foi ferido na perna e está sendo atendido em um hospital na capital, mas não corre risco de morte.

De acordo com o superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Sérgio Fontes, sete policiais em dois barcos perseguiam um barco onde, segundo uma denúncia anônima, havia cerca de 500 quilos de cocaína. A troca de tiros teria começado quando os supostos traficantes tentavam atracar o barco. Não há informações sobre o número de traficantes ou se os policiais chegaram a matar ou ferir algum deles.

Quando os policiais perceberam a gravidade dos ferimentos dos colegas, abandonaram a perseguição para buscar ajuda. "Os traficantes estavam com fuzis, mas as buscas (pelos traficantes) já foi retomada na região", afirmou Fontes.

Segundo a PF, os policiais foram mortos com tiros de fuzil calibre 7.62, os mesmos utilizados pelas Forças Armadas brasileiras. Ainda segundo a PF, foi possível identificar ainda um fuzil russo AK-47 e um modelo israelense Galil. Os policiais utilizavam fuzis HK G36 de calibre 5.56.

 

Notícia atualizada às 17h50.

Mais conteúdo sobre:
crimemortePFrioAmazonasAM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.