Dois presos fogem, um morre e sete são feridos no interior de SP

Um preso morreu, sete ficaram feridos e dois escaparam da Penitenciária 2, no Complexo de Hortolândia, hoje, por volta das 3 horas. Outros dois homens que ocupavam um carro Mondeo, usado para dar apoio à fuga, foram detidos com um fuzil e uma metralhadora após perseguição pela Polícia Militar. Nenhum policial ficou ferido.Segundo o coordenador dos presídios da região de Campinas, João Batista Pascoal, dez presos alcançaram o pátio do presídio, atravessando um buraco cavado na parede da penitenciária 2, enquanto dois veículos, um Mondeo e uma caminhonete, passaram atirando contra a torre de vigilância do local. Outros guardas de muralha ouviram o tiroteio e tentaram conter os fugitivos, conforme Pascoal. João Nunes de Lima foi atingido pelos disparos e morreu no local. Edilson da Conceição de Souza, Masterson Dionísio, Wilson Roberto de Castro, Claudinei Abel de Souza, Ubirajara Pires Bueno, Luiz Carlos de Melo e Marcos Genilson Pereira Ponte ficaram feridos e foram socorridos no Hospital Municipal Mário Gatti. Celso de Almeida e Sidnei Tomas dos Santos conseguiram escapar.Pascoal disse que a polícia ainda estava investigando, no final da tarde de hoje, quem seria o alvo do resgate. "Mas tudo indica que não eram os dois que conseguiram fugir, porque eles escaparam a pé e não foram resgatados por nenhum dos dois automóveis", disse. Após o ataque, a PM perseguiu os veículos. O Mondeo se acidentou na Rodovia Campinas-Monte Mor e os dois ocupantes foram presos com as armas pela PM. Segundo o coordenador, eles usavam coletes à prova de balas e sofreram ferimentos no acidente. A caminhonete, disse Pascoal, foi abandonada em Monte Mor. "A maioria dos que tentaram a fuga está preso há pelo menos 10 anos", comentou. A Penitenciária 2 é uma das seis unidades do Complexo de Hortolândia. Tem capacidade para 800 detentos e abriga perto de 1.180.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.