Dona-de-casa inventou que estava refém de assaltantes

A dona-de-casa Francisca Ferreira Barboza, de 44 anos, simulou ser refém de um assaltante, em sua própria casa, durante cerca de 5 horas. A falsa comunicação de crime aconteceu em Caçapava, no interior paulista. Segundo o soldado Fonseca, do Batalhão da PM de Caçapava, por volta das 10 horas a dona-de-casa ligou para a PM pedindo socorro e dizendo que havia um ladrão, fortemente armado, em cima do telhado da casa. Quando os policiais chegaram na casa, a mulher informou que o assaltante estava dentro da residência, mas que não falaria com a polícia. ?Ela dizia que a exigência do ladrão era que ela mesma negociasse com a polícia?, disse o soldado.Mais de 20 homens da PM e Polícia Civil se uniram na tentativa de resgatar a vítima com vida. Cada vez que os policiais ameaçavam entrar na casa, a mulher gritava que estava sendo ameaçada e que iria morrer, impedindo o acesso da polícia. Depois de 5 horas da negociação, já desconfiando de trote, já que o suposto assaltante permanecia calado, a PM invadiu a casa e encontrou a mulher sozinha.A mulher, considerada doente pela família, foi levada para a delegacia para prestar depoimento. Segundo o delegado seccional de São José dos Campos, Roberto Monteiro, ela será indiciada por falsa comunicação de crime. ?Deslocamos todo o policiamento do Garra, da Polícia Militar para salvar a vítima. Isso foi uma imensa irresponsabilidade?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.