Dona de lotérica em SC acha bilhete premiado e devolve

Ganhadora se enganou ao conferir resultado, refez aposta e ganhou R$ 115 mil com os dois bilhetes

da Redação, estadao.com.br

02 de junho de 2008 | 17h31

A dona de uma casa lotérica na cidade de Caibi, a 570 quilômetros de Florianópolis, encontrou um bilhete premiado na lixeira do estabelecimento no mês passado e devolveu para a apostadora. Segundo a Caixa Econômica Federal (CEF), Claudete Ferronato encontrou o bilhete da Dupla Sena após ficar desconfiada ao saber que duas apostas da lotérica haviam sido sorteadas e que apenas uma pessoa foi buscar o prêmio.   Veja também: Confira os resultados das loterias    A dona do bilhete fez a aposta no dia 17 e, na segunda-feira, 19, conferiu o jogo por engano e pensou que não tinha ganhado. Fez uma nova aposta com os mesmos números e jogou o bilhete antigo no lixo. No dia correto do sorteio, o prêmio foi divido em dois: o da nova aposta e o do bilhete que foi jogado no lixo.   Como a probabilidade de duas pessoas ganharem um mesmo sorteio numa mesma cidade é baixíssima, Claudete achou estranho e resolveu revirar o lixo da lotérica e encontrou o bilhete premiado. Segundo a CEF, a dona da lotérica tem o costume de acumular o lixo do local antes de descartar.   Como a premiada estava viajando, Claudete demorou alguns dias para dar a boa notícia. Ela ganhou R$ 115 mil no total. Metade desse valor já foi pago. A outra metade deve ser entregue ainda nesta semana, pois como o bilhete premiado estava rasgado, teve que ir pra sede da CEF, em Brasília, para passar por perícia, que comprovou a autenticidade do documento.   E esta não é a primeira vez que Claudete encontra um bilhete premiado no lixo. Há alguns anos, um morador do Paraná passou por Caibi, fez uma aposta e jogou o bilhete fora. Dias depois, ligou para a lotérica e pediu para a comerciante revirar o lixo porque desconfiou que o bilhete estivesse premiado. E estava.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.