Dona de universidade é morta e carbonizada em Guararema

Policiais de Guararema, na Grande São Paulo, prenderam hoje à tarde Jorge de Moraes Lourdes, de 28 anos, que confessou ter matado Noemi Leandro, de 56 anos, uma das sócias e diretora da Universidade Braz Cubas, de Mogi das Cruzes. Noemi estava desaparecida desde terça-feira à noite e seu corpo foi encontrado hoje de manhã em uma estrada de terra, próximo da Fazenda do Banco, no bairro Largo Novo, em Guararema.Lourdes, que confessou o crime, era ex-empregado da vítima. Antes de matá-la, ele obrigou a professora a assinar três cheques, dois no valor de R$ 10 mil e outro de R$ 3,5 mil, e depois a levou à uma estrada. A professora aposentada foi morta a pauladas e teve o corpo queimado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.