Donos da Pousada Sankay dizem viver 'pesadelo'

Yumi, única filha de Sônia e Geraldo Faraci, foi uma das vítimas dos deslizamentos que atingiram Ilha Grande

estadao.com.br,

04 Janeiro 2010 | 23h21

Os donos da Pousada Sankay, parcialmente devastada pelas chuvas e deslizamentos em Angra dos Reis, na noite do réveillon, disseram em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo, que estão vivendo um pesadelo e ainda não sabem o que vai acontecer daqui pra frente. Eles perderam a única filha, Yumi Imanishi Faraci, de 18 anos, no soterramento.

 

A mãe de Yumi, Sônia Imanishi Faraci, disse que vive à base de remédios para suportar a perda da filha. "Ela foi uma menina prodígio. Nunca tive problemas com ela. Comemorava a vida. Ela tinha muitos planos." Sônia disse que ela própria alfabetizou Yumi. "É um privilégio para uma mãe poder criar a filha ao lado", afirmou ao contar sobre a mudança de Belo Horizonte para Angra dos Reis, quando a filha tinha apenas 4 anos.

 

Sônia contou que há muito tempo disse à filha e ao marido, Geraldo Faraci, que queria ser cremada quando morresse e suas cinzas fossem jogadas ao mar. Na ocasião, pediu à Yumi que tocasse a música 'Tears In Heaven', de Eric Clapton. "Eu achava a música bonita", explicou a mãe. A mãe conta que quando escolheu a canção não pensava no significado dos versos, que perguntam: "Você saberia meu nome, se eu o visse no Paraíso?". A canção foi escrita pelo cantor, em 1992, após a morte do filho, ainda criança.

 

O pai da jovem disse que depois que escutaram o estrondo, estava tudo muito escuro e alguém gritou que havia gente na parte debaixo da pousada. "A Yumi estava em baixo de tudo. Tive de tirar primeiro quem estava com vida", lembrou o pai, Geraldo.

 

No final da entrevista, Geraldo leu um papel que chamou de "coisas da Yumi", pois sintetizaria o que a filha dizia no dia-a-dia: "Quando sentirem saudades de mim, respirem, pois estou presente no ar. Quando sentirem saudades de mim, mergulhem, pois estou presente na água." Depois, ele mandou uma mensagem para os amigos da filha. "Quem quiser lembrar da Yumi não precisa ir ao caratê, nem ao shopping que ela tanto gostava , nem à escola de arquitetura. Quem quiser lembrar da Yumi, bote a mão no coração, que ela está no coração de cada um."

Mais conteúdo sobre:
Ilha Grande Pousada Sankay Angra dos Reis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.