Donos de peruas escolares fazem protesto em São Paulo

Pelo menos 100 proprietários de peruas escolares protestam na manhã desta segunda-feira em frente à sede da Prefeitura de São Paulo, no Anhangabaú, região central da cidade. A manifestação é contra as regras de renovação de contrato do programa Vai e Volta, programa implantado em 2003 pela gestão Marta Suplicy, que transporta gratuitamente crianças carentes a escolas da periferia.O ex-prefeito José Serra mudou o nome e prometeu dobrar o serviço, mas não aumentou o atendimento. Agora, Gilberto Kassab quer mudar a contratação, alegando dificuldade em lidar com vários licitados.A partir de agosto de 2007, os perueiros terão de abrir empresa para prestar o serviço. Isso porque a Prefeitura só deverá fechar contrato com pessoas jurídicas e não mais com pessoas físicas, como acontece atualmente.Mário Sbardella, um dos líderes do protesto, diz que a mudança é injusta, principalmente para os licitados que compraram carro. Em carta aberta, a categoria defende que haja nova licitação, mas particulares possam participar. "Não queremos virar empregados e deixar que os patrões pisem na nossa cabeça." Cerca de 100 mil crianças são atendidas diariamente pelo programa. O transporte é feito por aproximadamente 1,7 mil perueiros, sendo que a grande maioria - 1,4 mil - são pessoas físicas e o restante é de cooperativas. De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), apesar da manifestação, o trânsito da região não era prejudicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.