Doze cidades do Rio continuam em situação de emergência

Mais de 33 mil pessoas continuam fora de casa no Estado; previsão é de mais chuvas nos próximos dias

Elvis Pereira, estadao.com.br

29 de dezembro de 2008 | 17h52

Doze municípios do Rio de Janeiro permanecem em situação de emergência em decorrência das chuvas. O balanço foi divulgado nesta segunda-feira, 29, pela Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil. Já Cardoso de Almeida, no Norte Fluminense, decretou estado de calamidade pública. A cidade contabiliza 80 moradores desalojados e 20 desabrigados, em função da cheia do Rio Muriaé.  Veja também:Bombeiros encontram outra criança soterrada em Rio BonitoBombeiros localizam criança soterrada na região dos Lagos O total de desalojados no Estado chega a 31.292 e de desabrigados a 1.999. Apenas em Santo Antônio de Pádua cerca de 20 mil moradores foram obrigados a ir para a casa de parentes e outros 400 dependem de abrigos públicos. Itaperuna e Laje do Muriaé somam 2.315 desalojados e 255 desabrigados. Além desses três municípios, estão em situação de emergência Italva, Campos dos Goytacazes, Natividade, Porciúncula, Cambuci, Aperibé, Bom Jesus de Itabapoana, São Fidélis e Paraíba do Sul.  De acordo com a Coordenação da Defesa Civil, a previsão é que novas chuvas atinjam o Estado nos próximos dias. O órgão orienta os moradores a evitarem as áreas de encosta. Nos últimos dias, as chuvas já afetaram 61.462 mil pessoas no Rio de Janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
vítimas das chuvaschuvas no Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.