Felipe Rau/AE
Felipe Rau/AE

Dr. Roger Abdelmassih deixa prisão em São Paulo

Médico acusado de 56 crimes sexuais contra pacientes estava preso desde o último dia 17

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

24 de dezembro de 2009 | 12h04

O médico Roger Abdelmassih deixou o 40º Distrito Policial, na Vila Santa Maria, zona norte de São Paulo, por volta das 12h desta quinta-feira, 24. Abdelmassih estava preso desde o último dia 17 de agosto sob a acusação de ter praticado 56 crimes sexuais contra ex-pacientes.

 

A libertação do médico foi determinada na quarta-feira, 23, pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, que aceitou o argumento dos advogados do médico, o ex-ministro da Justiça Marcio Thomaz Bastos e José Luis Oliveira Lima, de que a justificativa central para a decretação da prisão de Abdelmassih não existiria mais.

Mendes argumentou na decisão que determinou a soltura do médico que ele não está mais no exercício da profissão. Portanto, segundo o presidente do STF, não há motivo para manter Abdelmassih na cadeia.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Roger Abdelmassihprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.