Duas empresas de ônibus paradas em SP

Pelo menos 100 mil passageiros que dependem de ônibus estão sendo prejudicados na manhã desta quinta-feira nas zonas Norte e Oeste da capital paulista em razão da paralisação dos cerca de 1.500 funcionários das viações Serra Negra e Mar Azul, cujos ônibus saem da mesma garagem, localizada na Rua Andressa, nº 101, no Jaraguá, zona Norte. Motoristas e cobradores protestam contra o não depósito dos salários relativos ao mês de fevereiro e também contra o não pagamento de férias vencidas, e pelo atraso na entrega e vales-refeição e cestas-básicas deste mês.Segundo informações do Sindicato dos Motoristas, as duas empresas propuseram realizar o pagamento dos salários apenas no dia 12 de março. Não houve proposta para o pagamento dos vales, cestas-básicas e férias. Os depósitos refentes ao INSS e FGTS não são realizados há pelo menos um ano. As duas empresas, pertencentes ao mesmo grupo, possuem 320 ônibus, mas pelo menos 40 estão sem condições de uso. São 27 linhas que deixam de ser operadas por causa da paralisação. Os funcionários estão na porta da garagem e querem uma audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para que ocorra um acordo sobre o pagamento dos salários e benefícios. A São Paulo Transportes (SPTrans) já remanejou ônibus de outras empresas para circularem nas linhas paradas, mas como o número de coletivos remanejados é 50% do total parado, os passageiros têm dificuldade para chegar ao serviço nesta manhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.