Duas festas acabam com universitários mortos na piscina

O estudante cearense Ulisses Sávio Vasconcelos Peixoto, de 21 anos, que cursava o segundo semestre de medicina na Universidade Federal do Mato Grosso, e o universitário carioca Felipe Borges, de 20 anos, morreram dentro da piscina em duas festas diferentes realizadas neste final de semana.Ulisses participava de uma festa para os calouros, organizada pelo centro acadêmico da universidade, na Fazenda MS, na localidade de Bandeira, na zona rural de Cuiabá. Ele foi encontrado desmaiado dentro da piscina, foi levado para o hospital, mas não resistiu. A família não acredita na hipótese de afogamento, porque Ulisses sabia nadar e tinha curso de mergulho. O estudante foi enterrado hoje, em Fortaleza.O laudo divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML) aponta que o estudante sofreu asfixia mecânica - afogamento -, mas os legistas também colheram amostras de sangue e urina para descobrir se o estudante havia ingerido bebida alcoólica ou outra substância que provocasse duas paradas cardíacas. O pai do estudante não aceita a versão de afogamento. "Ele nadava muito bem e fez curso de mergulho profundo", disse o pai do estudante, o engenheiro Joaquim Peixoto Rodrigues.O primo de Ulisses, o também calouro Uerton Damasceno, informou que os colegas perceberam que ele estava se afogando e o retiraram da piscina. Ele chegou a ser levado ao Hospital Santa Rosa, mas morreu por volta das 22 horas de sábado. Uerton disse à polícia que não houve brigas no churrasco.Já o universitário Felipe Borges participava de uma festa de pré-carnaval em um clube, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, quando resolveu pular na piscina com uma amiga. Por causa de um fio elétrico que teria encostado na água, os dois foram eletrocutados.Segundo informações da TV Globo, a adolescente foi resgatada com vida, mas Felipe sofreu uma parada cardio-respiratória e não resistiu. O médico que atendeu o estudante descartou afogamento como causa da morte e os pais pediram exames toxicológicos. A polícia constatou algumas irregularidades no clube, como falta de segurança. Os peritos encontraram vários fios ligados à uma tomada em um área molhada perto da piscina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.